Ponto de equilíbrio: que é, como calcular e sua importância na gestão.

Uma boa gestão empresarial é indissociável de uma boa contabilidade. Por isso, empresas que desejam crescer devem sempre aplicar métodos contábeis para poder ajustar as contas. Um desses é o ponto de equilíbrio, que ajuda a obter informações importantes sobre o negócio. Neste post vamos entender o que é ponto de equilíbrio e como calculá-lo e a importância para seu negócio.

O que é ponto de equilíbrio?

Outros termos utilizados para o ponto de equilíbrio podem demonstrar melhor sua função: ponto de ruptura e ponto crítico. Ele é um indicador de segurança do negócio, que demonstra o mínimo de lucro necessário para sustentar as operações da empresa. Ele ajuda na tarefa de igualar as receitas aos custos.

Ou seja, o ponto de equilíbrio é um ponto de “lucro zero”, porque demonstra a quantidade de produtos ou serviços vendidos pagar todas as despesas, sejam elas fixas ou variáveis. Se uma empresa opera sempre nesse ponto, seu dono ou sócios não têm lucro nenhum.

E calculado sob a forma de percentual da receita projetada. O ponto de equilíbrio ajuda seu cálculo contábil a fazer projeções. Ele permite que se chegue ao percentual necessário de lucro bruto para começar a ter lucro líquido.

Dentro do mesmo conceito você pode realizar três tipos de cálculo. O ponto de equilíbrio pode ser feito em termos contábeis, financeiros e econômicos. Mais à frente falamos de cada um.

O cálculo deles é simples de se realizar, e ao mesmo tempo é fundamental para sua contabilidade. Ele permite que a tomada de decisão da gestão seja mais acertada. Você consegue saber o número de vendas para começar a lucrar, e com isso projeta ações e investimentos.

Tipos de ponto de equilíbrio

Contábil

O ponto de equilíbrio contábil é o mais simples e utilizado para igualar os gastos e descobrir a partir de que ponto você vai começar a ter o lucro desejado. Para chegar ao ponto de equilíbrio contábil é preciso dividir todos os custos e despesas fixas pela margem de contribuição.

Financeiro

Esse cálculo é uma variação do contábil, e nele se incluem apenas os valores que você precisa para manter o negócio operando, excluindo algumas variáveis. No ponto de equilíbrio financeiro você não inclui depreciação do seu bem e despesas não contabilizadas nos custos da empresa.

São utilizados os dados das despesas administrativas, custos operacionais e outros do dia a dia, utilizando como base o Demonstrativo de Resultado de Exercício (DRE).

Econômico

O econômico acrescenta projeções de oportunidade. Ou seja, você acrescenta o custo que teriam determinada decisão e a margem de ganho na escolha. O ponto de equilíbrio econômico então está direcionado às opções de investimento que o negócio teve.

O cálculo, então, considera os custos do negócio e das oportunidades, buscando o ponto de equilíbrio entre o investimento e o valor pago. Ou seja, é utilizado para descobrir em que medida o investimento vale ou não a pena.

Como calcular o ponto de equilíbrio

Vamos entender melhor os elementos do cálculo.

Custos

Custos são os valores que a empresa precisou desembolsar para realizar as atividades. Entre os exemplos mais comuns são os gastos com o deslocamento de funcionários para reuniões ou vendas. Os valores são variáveis e não essenciais para o trabalho, ao contrário de despesas.

Despesas fixas

As despesas fixas são todas as necessárias para manter o negócio operando. Então incluem-se contas de consumo, como água, luz, internet, custos com limpeza, materiais de escritório, cozinha, higiene, alimentação, bem como salário dos funcionários e até aluguel caso seja o caso.

Margem de contribuição

É o valor total (lucro bruto) adquirido sobre as vendas de produtos e serviços. Para descobrir qual é margem de contribuição, é necessário utilizar os valores das despesas e custos variáveis, como os gastos que não estão previstos, mas que o negócio precisa fazer. Desse valor será subtraído do valor total do preço de vendas. A fórmula então é:

Margem de contribuição = preço de venda – (Custos Variáveis + Despesas Variáveis).

Veja abaixo as fórmulas do cálculo:

  • Contábil = Custo e despesas fixas / Margem de contribuição
  • Financeiro = Despesas e custos fixos – Despesas não desembolsáveis/Margem de contribuição
  • Econômico = Custos e despesas fixas + Custo de oportunidade/Margem de contribuição

A lógica do ponto de equilíbrio mostra que quanto mais baixo for o indicador, menos arriscado e o negócio.

A importância do ponto de equilíbrio para a gestão

Precificação

Sabendo quanto você precisa produzir para ter lucro, é possível realizar uma precificação mais coerente com os fatos. Você sabe as despesas, os custos, a situação atual do mercado, então possui controle dos preços. O ponto de equilíbrio irá demonstrar quando será necessário um ajuste para que o lucro possa dar conta dos custos de produção.

Projeções

O cálculo é fundamental para realizar projeções e descobrir como sua empresa deverá operar para cobrir o custo total e atingir determinado resultado. A contabilidade precisa sempre trabalhar com dados futuros, como uma forma de minimizar perdas, planejar corretamente e traçar um caminho para o lucro.

Lucratividade

Você passa a ter uma visão real do lucro, e não se deixa enganar pela receita que surge no final do mês. Muitas empresas geram grande receita, mas que é quase toda gasta na cobertura dos custos. Então o ponto de equilíbrio demonstra seu real lucro líquido em cada produto que você vende. Com uma visão mais realista, você toma melhores decisões sobre a produção.

Inviabilidade de investimento

O ponto de equilíbrio, em especial o cálculo econômico, permite que você tenha uma visão realista sobre determinado investimento. Você sabe até mesmo se vale a pena ou não começar um novo negócio. Ele permite que você descubra o valor que deve investir no negócio e quanto precisará produzir para começar a ter lucro.

 

Fonte: Blog eGestor – blog.egestor.com.br


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *