Inteligência artificial: o futuro a um passo da indústria do Paraná

Mais produtividade e eficiência para o setor industrial. Veja como o estado caminha rumo à Indústria 4.0

Quando você pensa em inteligência artificial, a primeira coisa que vem à cabeça é um futuro distante? Indústrias inteiras operadas por robôs que encaixam peças, montam e embalam produtos sob o olhar atento de uma equipe de controle. Parece coisa de filme, mas já é um processo em andamento. A chegada da Indústria 4.0 tem transformado a produção no Brasil, e no Paraná não é diferente.

Inúmeras empresas e instituições de pesquisa estão fazendo uma verdadeira revolução nos processos de manufatura usando inteligência artificial. “Reconhecimento de voz, visão computacional, machine learning, deep learning, assistentes virtuais: estas são algumas das tecnologias de inteligência artificial que podem ser aplicadas à indústria”, enumera Felipe Couto, gerente de tecnologia do Sistema Fiep.

O movimento vai desenvolver a capacidade produtiva do país, aumentar a competitividade das indústrias e impactar positivamente toda a sociedade. Felipe explica que o setor ainda está estudando as melhores formas de aplicação de novas tecnologias, mas a velocidade com que tudo acontece é muito rápida.

Inteligência artificial nas indústrias: da pesquisa à realidade

Os benefícios da inteligência artificial para o setor industrial são até difíceis de mensurar. “As perspectivas de aplicação são exponenciais. Há estudos que projetam aumento de 39% nos resultados finais das indústrias. Elas terão capacidade de aprender, adaptar e corrigir situações de ociosidade e falhas na produção”, destaca Couto.

O Paraná se destaca neste cenário, graças a uma combinação de investimentos, talentos e conhecimento científico. “Temos um setor industrial robusto e variado, um ecossistema de inovação grande e startups com muito capital intelectual, aptas a absorver as tecnologias de inteligência artificial”, aponta Felipe Couto.

Hub de Inteligência Artificial vai acelerar a digitalização no Paraná

Para viabilizar a inclusão das novas tecnologias na indústria, o Sistema Fiep, através do Senai, vai lançar um Hub de Inteligência Artificial. Serão três frentes de trabalho: disponibilização de laboratórios, capacitação de profissionais e aceleração de startups. O objetivo do Hub é acelerar a adoção das tecnologias de inteligência artificial pelas indústrias. “De imediato, as empresas já podem iniciar a digitalização dos seus processos de fabricação. ”, conta o gerente de tecnologia Felipe Couto. “Para isso, disponibilizamos este serviço para que indústrias de pequeno e médio porte possam, com baixo custo, analisar, em tempo real, a sua produtividade”.

Na Artlondre Expositores, localizada em Londrina, a manufatura inteligente está em fase de implantação. A empresa fabrica displays, aramados e acessórios de metal. Por meio de aportes do Sistema Fiep em parceria com o Sebrae, tem acesso a soluções personalizadas e com custos reduzidos. Quem fala sobre a experiência é Rafael Gustavo Pereira, gerente comercial da indústria. “Instalamos sensores em dois setores: ponteamento de aramado e embalagens. Os dados são enviados para um ambiente em nuvem. Podemos acessar as informações em tempo real, de qualquer lugar ou dispositivo”, conta. Para Rafael, uma das principais vantagens é a agilidade: “Temos maior controle dos processos, conseguimos precificar melhor os produtos e tomar decisões estratégicas de forma mais rápida”, encerra.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *